18/03/2021

Cultura e Relações Internacionais: Perspectivas Decoloniais Latino-Americanas

Nas duas primeiras décadas do século XXI, proliferaram-se no âmbito das Relações Culturais Internacionais instrumentos jurídicos, atores e arranjos político-institucionais intergovernamentais regionais e globais, resultando em uma agenda renovada e ampliada, a qual passou a incorporar, a partir da noção de transversalidade da cultura, temas como diversidade cultural e interculturalidade, plurinacionalidade, direitos indígenas, políticas comunitárias, dentre outros. O curso visa apresentar tal panorama e promover reflexões sobre as políticas culturais internacionais, bem como sobre a relação entre cultura e Relações Internacionais, a partir de perspectivas teóricas decoloniais e análises relacionadas à cooperação internacional e à integração regional no âmbito latino-americano.

Objetivo:

A partir de abordagens interdisciplinares e de enfoques críticos latino-americanos, o curso tem como objetivo introduzir os principais aspectos e problemáticas relacionados às relações internacionais culturais contemporâneas, com foco nos processos políticos e sociais que marcam o continente latino-americano neste início de século.

Destinatários:

Estudantes, pesquisadores e profissionais das Relações Internacionais, Ciências Sociais, Gestão Cultural e áreas afins. Interessados em geral nas temáticas que serão abordadas durante o curso.

Docente:

Profa.  Ma. Valéria Teixeira Graziano [Currículo Lattes]

Doutoranda em Ciências Sociais pela Universidad de Salamanca (Espanha). Mestra em Desenvolvimento, Sociedade e Cooperação Internacional pela Universidade de Brasília (UNB) e Mestra em Estudos Culturais pela Universidade de São Paulo (USP). Membro da Red Española de Estudios del Desarrollo, integrando o Grupo de Pesquisa em Cooperação Sul-Sul;  É também pesquisadora da Cátedra Unesco sobre Diversidade Cultural, Criatividade e Políticas Culturais da Universidad Nacional de Avellaneda (Argentina), do Grupo de Pesquisa Descolonizando as Relações Internacionais (UNILA) e do Observatório de Regionalismo (ODR REPRI). Jornalista e professora na área de Relações Internacionais, foi Coordenadora-Geral na Diretoria de Relações Internacionais do Ministério da Cultura; Assistente de Informação Pública no Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR); e Consultora do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 


Ementa:

[Aula 1]
RELAÇÕES CULTURAIS INTERNACIONAIS NO SÉCULO XXI

Objetivo:
Apresentar o panorama das relações culturais internacionais contemporâneas, incluindo seus principais marcos jurídicos e político-institucionais, assim como a evolução do debate conceitual relacionado às políticas culturais nestes âmbitos multilaterais.

Bibliografia:

LIMA, Paulo André Moraes. A Convenção da UNESCO sobre diversidade cultural e a agenda internacional da cultural. In: Dimensões e desafios políticos para a diversidade cultural. Paulo Miguez, José Márcio Barros, Giuliana Kauark (orgs.). Coleção Cult. Salvador: EDUFBA, 2014.

BAYARDO GARCÍA, Rubén. Políticas culturales y derechos: entre la retórica y la realidad. RIPS. Revista de Investigaciones Políticas y Sociológicas, vol. 9, núm. 2, 2010, pp. 55-64. Universidad de Santiago de Compostela: Santiago de Compostela, España.


[Aula 2]
COOPERAÇÃO CULTURAL INTERNACIONAL

Objetivo:
Introduzir questões teóricas e conceituais, bem como modalidades e instrumentos de ação relacionados à cooperação cultural internacional, com foco na cooperação sul-sul latino-americana.

Bibliografia:

MIGUEZ, Paulo César; FLORES, Alicia Pérez. A cooperação cultural na perspectiva da UNESCO: Trajetória e expectativas. Políticas Culturais em Revista, 1(8), p. 106-120, 2015. MARTINELL SEMPERE, A. Cooperación cultural. Periférica Internacional. Revista para el análisis de la cultura y el territorio, [S. l.], n. 19, p. 154-165, 2018.


[Aula 3]

CULTURA E INTEGRAÇÃO REGIONAL LATINO-AMERICANA NO SÉCULO XXI

Objetivo:
Abordar as experiências de integração regional na área da cultura desenvolvidas desde o início do século XXI, a partir de arranjos e organizações multilaterais regionais como Mercosul, Unasul e Celac, com o objetivo de refletir sobre as contribuições, limites e contradições de tais experiências para a consolidação de políticas culturais nacionais e para a integração cultural regional.

Bibliografia:

BORJA, Janira Tripodi. A retórica do silêncio: A cultura no MERCOSUL. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Relações Internacionais. Universidade de Brasília: Brasília, 2011.

RADL, Alejandra. La dimensión cultural, base para el desarrollo de América Latina y el Caribe: desde la solidaridad hacia la integración. BID–INTAL: Buenos Aires, 2000.


[Aula 4]

CULTURA E DESCOLONIZAÇÃO DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS: PERSPECTIVAS CRÍTICAS LATINO-AMERICANAS

Objetivo:
A partir das contribuições teóricas do pensamento decolonial latino-americano e dos Estudos Culturais desde/sobre América Latina, debater as possibilidades de descolonização das teorias e das práticas das Relações Internacionais na América Latina.

Bibliografia:

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, Edgardo (org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais.

Perspectivas latino-americanas. Colección Sur-Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina, 2005.

FONSECA, Melody; JERREMS, Ari. Pensamiento decolonial: ¿Una “nueva” apuesta en las Relaciones Internacionales? Relaciones Internacionales, núm. 19. Grupo de Estudios de Relaciones Internacionales (GERI). Universidad Autónoma de Madrid: Madrid, 2012.


[Aula 5]

DA DIVERSIDADE CULTURAL À INTERCULTURALIDADE CRÍTICA DECOLONIAL

Objetivo:
Apresentar as contradições e limites do multiculturalismo e da diversidade cultural como discurso global hegemônico. Introduzir reflexões sobre diferença, direitos culturais e interculturalidade.

Bibliografia:

RIBEIRO, Gustavo Lins. Diversidade cultural enquanto discurso global. Avá: Revista de Antropología, n.15, julho/2009. Programa de Postgrado en Antropología Social, UNAM. Posadas, Argentina.

WALSH, Catherine. Interculturalidad y colonialidad del poder. Un pensamiento y posicionamiento otro desde la diferencia colonial. In: WALSH, Catherine.  Interculturalidad crítica y (de)colonialidad: Ensaios desde Abya Yala. Serie Pensamiento decolonial. Quito: Ediciones Abya Yala, 2012.


[Aula 6]

(RE)PENSAR O LUGAR DA CULTURA NA INTEGRAÇÃO REGIONAL LATINO-AMERICANA

Objetivo:
Discutir o lugar da cultura na integração regional latino-americana a partir de reflexões teóricas decoloniais latino-americanos e da compreensão da cultura como dimensão constitutiva do padrão de poder capitalista colonial moderno, assim como da análise de práticas políticas como os projetos relacionados aos direitos indígenas e à descolonização dos Estados nas agendas de integração cultural regional.

Bibliografia:

PORTO-GONÇALVES, Carlos Walter; QUENTAL, Pedro de Araújo. Colonialidade do poder e os desafios da integração regional na América Latina. Polis Revista Latinoamericana, 31, 2012, online.

WALSH, Catherine. Interculturalidad, plurinacionalidad y decolonialidad: las insurgencias político-epistémicas de refundar el Estado. Tabula Rasa, online, 2008 (Julio-Diciembre).


[Aula 7]

CULTURA E ALTERNATIVAS AO DESENVOLVIMENTO: PERSPECTIVAS LATINO-AMERICANAS

Objetivo:
A partir da análise dos limites do desenvolvimento enquanto discurso e prática eurocêntrica, introduzir o debate sobre interculturalidade e alternativas ao atual padrão civilizatório baseado no desenvolvimento que emergem na América Latina, tais como os projetos políticos desenvolvidos a partir da concepção indígena andina do vivir bien/ buen vivir.

Bibliografia:

ESCOBAR, Arturo. O lugar da natureza e a natureza do lugar: globalização ou pós-desenvolvimento?. In: LANDER, Edgardo (org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Colección Sur Sur, CLACSO, Ciudad Autónoma de Buenos Aires, Argentina. setembro 2005. pp.133-168.

GRAZIANO, Valéria. Outros mundos possíveis: crise civilizatória, (re)construções identitárias e lutas indígenas na América Latina. In: Cadernos Adenauer, nº3, Soberania na atualidade. Rio de Janeiro: Fundação Konrad Adenauer, outubro/2020.


[Aula 8]

DESCOLONIZAR A INTEGRAÇÃO REGIONAL E A COOPERAÇÃO INTERNACIONAL NA AMÉRICA LATINA

Refletir sobre a construção de alternativas à integração regional e à cooperação internacional levadas a cabo desde acima pelos Estados nacionais. Apresentar o movimento Cultura Viva Comunitária como experiência de descolonização das Relações Internacionais na América Latina.

Bibliografia:

SANTINI, Alexandre. Cultura Viva Comunitaria: políticas culturales en Brasil y América Latina. Caseros: RGC Libros, 2017.


Cronograma:

Inscrições:
De 17/03/2021 a 30/04/2020.

Curso:
De 03/05/2020 (Segunda-feira) a 02/07/2021 (Sexta-feira)

Dia e horário das aulas: As aulas serão realizadas semanalmente às quartas-feiras, às 19h, com duração aproximada de 1h30. Todo o conteúdo será gravado e ficará disponível para acesso pela plataforma do curso.

+ info via WhatsApp

+ info via Facebook Messenger

Reservar vaga