12/05/2020

O que pode um psicólogo na Assistência Social: desafios e estratégias

Com o advento da organização da política de Assistência Social (SUAS), implantada a partir de 2005, o campo de atuação do psicólogo se intensificou de forma exponencial na denominada área social. Atuando nos diferentes serviços que integram desde a Proteção Básica à Especial, integrando equipes multidisciplinares, o psicólogo tem se deparado com o desafio de compreender qual a sua especificidade e a partir de quais referenciais teórico-conceitos pode trabalhar. Com o objetivo de contribuir com o cotidiano do trabalho desses profissionais, busca-se ampliar a compreensão acerca das situações de violência, risco e vulnerabilidade encontradas nas famílias atendidas, bem como ofertar estratégias que contribuam para a invenção de estratégias de intervenção.

Objetivo:

A partir do percurso elaborado para o presente curso, busca-se construir e ampliar o repertório teórico e conceitual dos participantes sobre a prática do psicólogo na Assistência Social. A proposta é ofertar teorias e compreensões que contribuam para a elaboração de uma atuação que fortaleça a população atendida e qualifique o trabalho técnico desenvolvido em equipes multidisciplinares.

Destinatários:

Psicólogos que atuam ou desejam atuar na Assistência Social, estudantes de psicologia e demais
interessados.

Docente:

Profa.  Ma. Aline Garcia Aveiro [Currículo Lattes]

Psicóloga formada pela Universidade de São Paulo (2010). Possui título de mestre também pela USP (2018). Participa do grupo de pesquisa de Análise Institucional e Saúde Coletiva, na linha de pesquisa de Escrita e Formação. Atualmente é professora de pós-graduação em Psicologia Social da UNIP, atende em consultório e desenvolve pesquisa e formação no campo da Assistência Social . Trabalha, principalmente, com os seguintes temas: Garantia de Direitos de Crianças e Adolescentes; Serviços de Acolhimento Institucional para Crianças e Adolescentes; Políticas públicas na assistência social; Psicologia e assistência social; Subjetividade e biopolítica. 

Profa.  Ma. Beatriz Saks Hahne [Currículo Lattes]

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2008). É Mestre em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo, com a dissertação intitulada Sobre a indisciplina e o ato infracional: experiências escolares de alunos e professores (2017). Atualmente, é Doutoranda pelo mesmo departamento com projeto de pesquisa intitulado Investigando a experiência com as Medidas Socioeducativas: a construção de narrativas com o adolescente autor de ato infracional. Atua com juventude em contextos de violência, especificamente, adolescentes autores de ato infracional e em cumprimento de medidas socioeducativas. Trabalhou na coordenação pedagógica de cursos de qualificação profissional básica ocorridos na Fundação CASA/SP. Foi coordenadora de projetos sociais nos âmbitos da educação pública e na execução do atendimento socioeducativo por meio da formação e da supervisão profissional. Atua, principalmente, nos seguintes temas: medidas socioeducativas, educação escolar, adolescente em conflito com a lei, responsabilidade social e violência.

Código de área do conhecimento (CNPq):

7.00.00.00-0 Ciências Humanas
7.07.05.00-3 Psicologia Social

Ementa:

[Aula 1]
Introdução à Psicologia Social

Objetivo:
Construir conceitos comuns à compreensão do surgimento da Psicologia Social e das denominadas “questões sociais” no contexto atual.

Bibliografia:
SILVA, R. N. Notas para uma genealogia da Psicologia Social. Psicologia e Sociedade. Porto Alegre , v. 16, n. 2, p. 12-19, ago. 2004.


[Aula 2]
Efeitos das práticas do profissional na produção de subjetividades

Objetivo:
A partir de reflexões sobre a produção de subjetividades, ampliar a compreensão da
possibilidade de estratégias na dimensão do cuidado e da saúde.

Bibliografia:
MACHADO, A. M. . Oportunidade de Luta. In: LEITE, A. J. M.: COELHO, J. M.. (Org.). Você pode me ouvir, Doutor? Cartas para quem escolheu ser médico. 1ed.Campinas – S.P.: Saberes Editora, 2010, v. 1, p. 1-6.


[Aula 3]
Como acompanhar e mensurar o trabalho?

Objetivo:
O método da pesquisa cartográfica será utilizado com o objetivo de ofertar fundamentos e conceitos que ajudem o profissional a pensar sua prática em equipes multidisciplinares, com populações em situação de risco e vulnerabilidade, e num contexto de histórias e serviços precários.

Bibliografia:
BARROS, L. P. de; KASTRUP, V. Cartografar é acompanhar processos. In: PASSOS, E.; KASTRUP, V.; ESCÓSSIA, L. Pistas do método da cartografia: Pesquisa-intervenção e produção de subjetividade.– Porto Alegre, Sulina, 2015, 52-75.


[Aula 4]
O grupo como uma potência interventiva

Objetivo:
Discutir a conceito de Grupo Operativo, contribuindo para práticas institucionais em equipe, e fortalecendo a fundamentação e as estratégias de manejo de grupo nos serviços da Assistência Social.

Bibliografia:
RIVIERE, P. Estrutura de uma escola destinada à formação de psicólogos sociais. O Processo Grupal. São Paulo, Martins Fontes, 1982, 121-130.


Cronograma:

Inscrições:
De 12/05/2020 (Terça-feira) a 30/10/2020 (Sexta-feira)

Curso:
De 02/11/2020 (Segunda-feira) a 30/11/2020 (Segunda-feira)

+ info via WhatsApp

+ info via Facebook Messenger

Reservar vaga