26/06/2016

XVIII Fórum de Estudos: Leituras de Paulo Freire

XVIII Fórum de Estudos: Leituras de Paulo Freire

Banner Principal

TEMA: “Fronteiras Freireanas: Diálogos e Trajetórias”

DATA: 20 e 21 de maio de 2016

SITE: http://eventos.unipampa.edu.br/leiturasdepaulofreire/

REALIZAÇÃO: Universidade Federal do Pampa – Unipampa; Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura – CLAEC; Instituto Conexão Sociocultural; Universidade Federal de Santa Maria – UFSM; Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI e Faculdades Integradas de Taquara – FACCAT.

OBJETIVOS:

O Fórum de Estudos: Leituras de Paulo Freire é um evento de periodicidade anual, cuja discussão e larga trajetória de existência tem contribuído sobremaneira para o fomento de pesquisas e práticas balizadas no legado deixado pelo  educador Paulo Freire. Apresenta como premissa o profícuo diálogo entre o conhecimento produzido nos espaços acadêmicos com os gestados em diferentes contextos e movimentos sociais com o objetivo de promover a qualificação e a politização dos profissionais da educação em formação e em exercício em espaços formais e/ou não formais de ensino. Paralela a estas proposições destacam-se a ênfase no engajamento político dos trabalhadores em educação às demandas sociais atuais e na consecução de processos educativos críticos comprometidos com a mudança das situações de opressão e discriminação e com a superação da ausência de políticas públicas educacionais em âmbito local, regional e internacional. O evento em sua 18ª edição sediado em uma cidade e Universidade localizada numa região de fronteira, e inspirado na trajetória deste educador, tanto no Brasil como em alguns países do Cone sul e da América Latina apresenta como tema: “FRONTEIRAS FREIREANAS: DIÁLOGOS E TRAJETÓRIAS”. O fórum deste ano ao contemplar a fronteira sob o ponto de vista geopolítico e também freireano, é considerada, não como uma linha que separa, mas como um território que une e aproxima formas de ser e fazer a educação, apresentando como tônica a socialização de experiências nesta esfera, e a construção de proposições levadas à cabo por educadores-pesquisadores da América Latina de modo a ampliar as suas pautas e resoluções, desde os olhares e realidades de seus interlocutores que  impactem as localidades de origem, promovam intercâmbios entre Universidades, Escolas e Liceus dos países representados, assim como, propostas de formação docente em territórios de fronteira que sejam permeados por uma educação libertadora  e pela diversidade cultural.