12/05/2020

O suicídio entre a literatura e a sociedade- a morte voluntária nos seus percursos transdisciplinares 

Na égide de pensadores como Durkheim, Freud, Menninger, entre outros que dedicaram algumas páginas de seus trabalhos para pensarem sobre aqueles que, ignorando o princípio mais básico da natureza humana, isto é, a autopreservação, resolveram acabar com suas próprias vidas, os suicidas, propomos aqui um diálogo entre essa vasta obra transdisciplinar, que abarca filosofia, psicanálise, sociologia, em um diálogo sobre o que a literatura nos oferece sobre o assunto. Esta última, lembramos, Os Sofrimentos do Jovem Werther, de Goethe, livro que a ele é atribuído uma onda de suicídios sem precedentes na Europa romântica.

Além de outras incontáveis personagens suicidas, podendo citar Madame Bovary, de Flaubert, tivemos também os autores que colocaram termo na sua vida, além de trabalharem o assunto nas suas obras, como o caso de Virginia Woolf, Sylvia Plath, Florbela Espanca, Camilo Castelo Branco e muitos outros. Propomos assim, também, a análise de obras como Redoma de Vidro, de Sylvia Plath, além das já citadas, com a finalidade de melhor compreendermos a manifestação do fenômeno utilizando essa abordagem da literatura comparada.

Objetivo:

Desmitificar alguns dos sensos comuns que pairam sobre o tema do suicídio. Além de dialogarmos uma parte do arcabouço teórico sobre o assunto com a literatura em três períodos distintos: a romântica, a realista e a contemporânea.

Destinatários:

Graduandos; Pós-graduados; profissionais da saúde; docentes.

Docente:

Prof.  Me. Guilherme Nogueira Milner [Currículo Lattes]

Possui graduação em Letras: Português – Literatura (2014) e Mestrado em Estudos de Literatura (2017) pela Universidade Federal Fluminense. Cursando atualmente Especialização em Literatura Infanto-Juvenil e Doutorado em Literatura Comparada, ambos pela Universidade Federal Fluminense.

Código de área do conhecimento (CNPq):

8.00.00.00-2 Linguística, Letras e Artes
8.02.10.00-7 Literatura Comparada

Ementa:

[Aula 1]
A história do suicídio na Igreja Católica – da Bíblia para Santo Agostinho e outros patrísticos

Objetivo:
Pensarmos o suicídio através da Bíblia,passando pelos primeiros mártires no Império Romano, até chegarmos aos doutores da igreja.

Bibliografia:
AGOSTINHO, Sto. A Cidade de Deus (Contra os pagãos). Petrópolis: Editora Vozes, 1990.


[Aula 2]
Do senso moral, religioso, para os domínios científicos com Durkheim e Freud

Objetivo:
Análise da obra O Suicídio, de Durkheim e outros textos seletos de Sigmund Freud

Bibliografia:
DURKHEIM, Émile. O suicídio. São Paulo, Martins Fontes, 2000.


[Aula 3]
Quando filosofar é aprender a morrer – o suicídio considerado no eixo filosófico por Camus

Objetivo:
Abordar existencialismo e niilismo, trazendo para discussão o mito de sísifo, isto é, se a vida vale ou não a pena ser vivida.

Bibliografia:
CAMUS, Albert. O Homem Revoltado. 10ª ed, Rio de Janeiro: Editora Record, 2013.


[Aula 4]
“Efeito Copycat” ou “Efeito Werther” – noticiando um suicídio na mídia“Efeito Copycat” ou “Efeito Werther” – noticiando um suicídio na mídia

Objetivo:
Pensarmos e discutirmos sobre a falácia contemporânea que existe na mídia que o suicídio seria contagioso e, por isso, “se algum suicídio for noticiado outros ocorrerão da mesma forma”

Bibliografia:
DAPIEVE, Arthur. Morreu na Contramão – o suicídio como notícia. Rio de Janeiro: Jorge Zajar Editor, 2007.


[Aula 5]
Os suicídios românticos– Werther e Amor de Perdição

Objetivo:
Análise e discussão das obras literárias de Goethe e Camilo Castelo Branco, abordando as questões de recepção e dialogando com a sociedade da época.

Bibliografia:
VENEU, Marcos Guedes. Ou não ser: uma introdução à história do suicídio. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1994.


[Aula 6]
O suicídio pós- romântico, naturalista, realista: Madame Bovary e Os Maias

Objetivo:
Análise e discussão das obras de Flaubert e Eça de Queirós, de uma sociedade que já começa a criar um interdito sobre a morte e o morrer.

Bibliografia:
MENNINGER, Karl. Eros e Tânatos: o homem contra si mesmo. São Paulo: Ibrasa, 2010.


[Aula 7]
Abordando o assunto no século XX e XXI – o tabu da morte; o tabu do suicídio.

Objetivo:
Discussão sobre as diferentes atitudes diante da morte ao longo dos séculos, apoiado na obra de Philippe Ariès, “A história da morte no ocidente”, chegando ao século XX e XXI.

Bibliografia:
RODRIGUES, José Carlos. Tabu da Morte. Rio de Janeiro: Achiamé, 1983.


[Aula 8]
A Sylvia Plath dos diários e do seu romance – o suicídio da poetisa

Objetivo:
Analisar, discutir e debater os escritos de Sylvia Plath com a taxonomia de Durkheim para os tipos de suicídio.

Bibliografia:
ALVAREZ, A. O Deus Selvagem: um estudo sobre o suicídio. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.


Cronograma:

Inscrições:
De 12/05/2020 (Terça-feira) a 31/07/2020 (Sexta-feira)

Curso:
De 03/08/2020 (Segunda-feira) a 28/09/2020 (Segunda-feira)

+ info via WhatsApp

+ info via Facebook Messenger

Reservar vaga