12/05/2020

Para além do som – relações bilíngues/biculturais na educação de surdos

Com o crescente número de alunos surdos matriculados na educação regular do Brasil como resultado de políticas afirmativas e dispositivos legais especialmente nas últimas décadas, muito tem se discutido acerca do papel da língua de sinais e da língua oral na educação desses sujeitos. Aqui assumimos uma perspectiva sócio antropológica (SKLIAR, 1999) a partir da qual a surdez é compreendida como uma diferença que delimita um modo de ser específico pautado na visualidade e que permite a comunidade surda compartilhar de aspectos culturais que independem da orientação sonora e da aquisição de uma língua oral.

Nesse sentido, tencionamos discutir o que se toma como cultural em um contexto geral, desenhando concomitantemente essa noção de cultura tão fortemente defendida pelos surdos nos movimentos sociais e políticos e a partir disso refletir acerca da atuação de professores de Língua Portuguesa que se veem, por vezes, desorientados ao receberem alunos surdos em salas regulares, isto é, pensar formas possíveis de compreender a Libras não como um recurso para aquisição da Língua Portuguesa, mas como potência de aprendizagem e discussão por uma perspectiva bilíngue e bicultural.

Objetivo:

Discutir a noção de cultura imbricada na língua e suas implicações na relação entre a
aprendizagem da língua oral e da língua de sinais na educação de surdos.

Destinatários:

Professores da área da linguagem que atuam diretamente com a educação de surdos.

Docente:

Prof.  Dr. Rubens Lacerda de Sá [Currículo Lattes]

Docente, Pesquisador e Coordenador da Editora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP). Pesquisador Associado do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura (CLAEC). Doutor em Linguística Aplicada (UNICAMP), Mestre em Linguística (UnB), Especialista no Ensino de Línguas para Fins Específicos (UFMT) e Graduado em Letras (UCCB). Líder do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Estudos de Linguagem (GIEL/CNPq) e pesquisador do Núcleo de Estudos em Linguagens e Políticas Públicas em Educação (NELPPE/CNPq). Interesses de pesquisa: Estudos Críticos de Discurso, Estudos Migratórios, Políticas Linguísticas, Estudos de Linguagem, Internacionalização, Educação, Interdisciplinaridade e Tecnologias da Informação e Comunicação.

Prof. Me. Gabriel Silva Nascimento [Currículo Lattes]

Doutorando em Educação Especial (UFScar) e em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência (Unifesp), Mestre em Educação (Ufes), Especialista em Libras (Finom), Especialista em Educação Especial Inclusiva (UCM), Licenciado em Letras Português-Inglês (Uniube), atua como como Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico na área de Letras – Língua Portuguesa e Libras no Instituto Federal de São Paulo. Tem experiência na área da Educação, com ênfase no ensino de Língua Portuguesa, Língua Portuguesa para falantes de outras línguas, Língua Inglesa e Língua Brasileira de Sinais atuando principalmente nos seguintes eixos: acessibilidade para surdos, tradução audiovisual, formação de tradutores e intérpretes e Linguística Aplicada.

Código de área do conhecimento (CNPq):

8.00.00.00-2 Linguística, Letras e Artes
7.08.04.00-1 Ensino-aprendizagem

Ementa:

[Aula 1]
O que se toma por cultura?

Objetivo:
Discutir diferentes perspectivas acerca da noção de cultura e suas implicações na elaboração de propostas  educacionais.

Bibliografia:
Hall, Stuart. A identidade  cultural na pós – modernidade/ tradução Tomaz Tadeu da Silva,  Guacira Lopes Louro-11. Ed. Rio de janeiro: DP&A, 2006.


[Aula 2]
Relações entre a cultura e a Língua Portuguesa do Brasil

Objetivo:
Pensar as possibilidades didático- pedagógicas associadas a aspectos culturais que abranjam a diversidade brasileira em situação de fronteira entre línguas.

Bibliografia:
Q U A D R O S , R . M . d e C A M P E L L O , A . R . A constituição política, social e c u l t u r a l d a L í n g u a Brasileira de Sinais – Libras. E d u c a ç ã o d e S u r d o s : Políticas, Língua de Sinais, Comunidade e Cultura Surda. Vieira-Machado e Lopes, M. C (org.). Santa Cruz do Sul. Edunisc, 2010.


[Aula 3]
Existe cultura surda? Uma viagem histórica sobre a questão da surdez e suas especificidades

Objetivo:
Dialogar sobre a  dualidade surdo e ouvinte em um contexto emergente de inclusão e escolas bilíngues para surdos.

Bibliografia:
L A D D , P A D D Y. U n d e r s t a n d i n g d e a f culture: in search of deafhood: multilingual Matters. Clevedon, 2003.


[Aula 4]
Para além do som

Objetivo:
Refletir acerca de possibilidades metodológicas que  contemplem aspectos culturais compartilhados por ouvintes e surdos em uma perspectiva bilíngue.

Bibliografia:
LOPES, Maura Corcini. Surdez & Educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.


Cronograma:

Inscrições:
De 12/05/2020 (Terça-feira) a 28/08/2020 (Sexta-feira)

Curso:
De 01/09/2020 (Terça-feira) a 30/09/2020 (Quarta-feira)

+ info via WhatsApp

+ info via Facebook Messenger

Reservar vaga